Os gostos não são iguais – Pastor Abel Pereira Corte

Cada pessoa tem o seu próprio gosto. Há diferenças desde o paladar até as relações sociais. Aquilo que é agradável para alguns não satisfaz a outros.

Isto acontece tanto no sentido físico como no sentido sentimental e às vezes, até no sentido espiritual. Nenhum pregador agrada igualmente a todos os ouvintes. Há ouvintes que gostam de pregadores eloqüentes, de uma oratória invejável, não se preocupando com o conteúdo da mensagem. Há outros que preferem ouvir pregadores calmos, tranqüilos, mas que transmitem mensagens cheias da palavra de Deus, inspirados e ungidos pelo Espírito Santo.

O apóstolo Paulo foi informado, pelos da família de Cloe, de que havia contendas entre os irmãos da Igreja de Corinto, porque uns gostavam mais das pregações de Paulo, outros das de Apolo e ainda outras das de Cefas (Pedro). Paulo fez-lhes um veemente apelo: “Rogo-vos, irmãos, pelo nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que faleis todos a mesma coisa, e que não haja entre vós divisões; antes, sejais inteiramente unidos, na mesma disposição mental e no mesmo parecer” – 1 Co 1: 1 0-11 .

Corinto era, naquela época, uma cidade cosmopolita. Era habitada por pessoas de raças e costumes diferentes. Habitavam em Corinto especialmente romanos, judeus e gregos.

A igreja de Corinto era formada por pessoas dessas três nacionalidades uns diziam: “Eu sou de Paulo, e eu, de Apolo, e eu, de Cefas, e eu, d~ Cristo” – 1 Co 1: 12.

Uns gostavam mais de Paulo, o fundador da igreja, porque as suas mensagens eram baseadas nos ensinos das Escrituras Sagradas, inspiradas e ungidas pelo Espírito Santo sem nenhuma preocupação com a sabedoria humana. (Ele mesmo disse em 1Co 2:1-5 – leia).

Outros gostavam mais de ouvir Apoio. Apoio empolgava e atraia a atenção de muitos pela sua fluente oratória, recheada de ensinos filosóficos, baseados na lógica e na razão. Especialmente os gregos gostavam de ouvi-Ia.

Cefas, isto é, Pedra, continuava preso aos ensinos e doutrinas do judaísmo e por isso os judeus gostavam mais de ouvi-lo.

É muito difícil identificar os do partido de Cristo. À primeira vista parece ser o melhor partido. Contudo, parece que o que eles queriam dizer é que eles não estavam sujeitos ou subordinados a nenhuma autoridade humana. Não estavam subordinados nem a Paulo, nem a Apolo e nem a Cefas. Eles eram inteiramente livres. Só tinham que prestar contas dos seus atos e da sua fé a Cristo.
Nos nossos dias também existem grupos agindo da mesma maneira.
Dizem que não necessitam de igrejas e muito menos de pastores. Só têm satisfação a dar a Cristo. O pior é que andam de casa em casa orando em nome de Cristo e falando contra a igreja, instituída por Cristo, e contra pastores, ungidos pelo Espírito Santo para pastorearem rebanho do Senhor da Igreja.

A Bíblia afirma que estamos sujeitos às autoridades superiores e devemos obedecer-lhes. “Obedecei a vossos pastores e sujeitai-vos a eles; porque velam pelas vossas almas, como aqueles que hão de dar conta delas” – Hb 13:17.

Os gostos não são iguais. Contudo, irmãos e irmãs, evitemos
partidarismo, contendas e divisões.

Sejamos unidos, mesmo que os nossos gostos sejam diferentes, e Deus, sem dúvida, nos abençoará e nos fortalecerá muito mais.

Disponível no site: www.unidosnafe.com.br

Fonte: Pastor Abel Pereira Côrte, da Igreja Cristã Presbiteriana do Guará II.
abel_pereira_corte

Facebook Comentarios

Deixe uma Resposta

Seu endereo de email no vai ser publicado. Campos marcados so obrigatorios *

*