Mensagens Evangélicas de Reflexão

O castiçal de aparência enganosa

castical

            O castiçal de Sardes tinha algumas lâmpadas bem acesas que foram notadas e elogiadas por Jesus na carta enviada a essa igreja (Ap. 3:1-6). Essas lâmpadas eram aqueles crentes que não contaminaram suas vestiduras com o pecado do mundo em que viviam. Por isso, Jesus disse-lhes que eles andaram com Ele vestidos de branco, isto é, com vestes de pureza em Seu Reino.

            Não eram em grande número esses crentes, mas, por causa deles, aquele castiçal não tinha perdido o seu lugar entre os demais, e o privilégio de ter Jesus andando junto dele. A esses crentes fiéis, Jesus disse também, que se fossem firmes e valorosos na sua fé até o fim, seus nomes, de modo nenhum seriam apagados do livro da vida.

            E mais: seriam proclamados diante do Pai e dos seus santos anjos. Nessa igreja havia crentes fiéis, mas a igreja, como um todo não era agradável ao Senhor Jesus. Ele viu nela uma aparência enganosa. Era uma igreja morta, procurando parecer viva. E a advertência que fez a ela foi para se despertar: ser vigilante, observar e cumprir seus ensinos e se arrepender de seus pecados.

            Ter vida é estar sempre de pé, pronto para o trabalho, é caminhar, é ter sede de Deus. Uma planta viva aspira a luz, a água, o calor do sol e produz flores e frutos, enquanto que a planta morta é indiferente a tudo isto. Uma igreja morta só pode ser levantar mediante uma ação poderosa do Espírito, como aquela que se deu no vale dos ossos secos (Ez. 37:1-14), quando os ossos secos se juntaram, ganharam força, se levantaram e marcharam como um grande exército.

Felipe Dias 

Facebook Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *