sexta-feira , 25 Maio 2018

Continuar os desistir? Pr. Abel Pereira Corte

Não são muitas pessoas que continuam firmes nos seus propósitos. A maioria desiste quando as dificuldades surgem.

A todo instante enfrentamos o dilema da continuidade ou da desistência, mesmo que os nossos objetivos sejam bons.

A tentação de desistir bate à porta de todos nós, quando os problemas aparecem. Muitas pessoas não desistem com facilidade, mas outras, qualquer vento contrário, já estão desistindo.

Por que tantos desistem com falicidade e outros continuam firmes? Creio que a principal razão, se baseia nos tipos de personalidade e também na educação que cada um recebe. Há pessoas que não param em nenhum emprego e outras se aposentam no único emprego.

A Bíblia fala de muitas pessoas que continuaram até o fim nos seus objetivos e de outras que desistiram com facilidade. Abraão, José do Egito, Moisés, Josué, apesar das tentações e aflições, não desistiram dos seus objetivos, continuaram firmes até o fim. O mesmo não aconteceu com Jonas, que ao invés de ir para Nínive, conforme o Senhor lhe ordenara, fugiu para Társis. João Marcos, ao deparar com as primeiras dificuldades na viagem missionária com Paulo e Barnabé, desistiu e voltou para Jerusalém. Esaú desistiu do seu direito de primogenitura trocando-o por um momento de satisfação que lhe custou muito caro.

As pessoas desistem quando sentem que os seus objetivos são inatingíveis e, uma vez distanciadas do seu alvo, perdem as forças.

O apóstolo Paulo, mesmo no meio de tantas provas e lutas nunca desistiu, continuou firme até o fim do seu ministério. Escrevendo aos Filipenses ele disse: “Uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que para trás ficam e avançando para as que diante de mim estão, prossigo para o alvo, para o prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus” – Fp 3:13-14. No final da sua vida Paulo disse: “Combati o bom combate, completei a carreira, guardei a fé” – 2 Tm 4:7.

Estamos vivendo momentos que exigem de todos nós muita firmeza e perseverança nos nossos objetivos, tanto seculares como espirituais.

A insegurança a leviandade impedem a continuação dos nossos objetivos. Toda desistência precipitada pode nos prejudicar tanto material como espiritualmente. O nosso referencial para continuar firmes nos nossos objetivos deve ser Cristo. O autor da Epístola aos Hebreus disse: “Corramos com perseverança, a carreira que nos está proposta, olhando firmemente para o autor e consumador da nossa fé, Jesus” – Hb 12:1-2a.

Geralmente, no fim do ano e começo do outro, muitos irmãos e irmãs afirmam que no novo ano vão ser pontuais aos trabalhos da igreja, vão ser dizimistas fiéis, vão assumir compromissos sérios diante de Deus, contudo, poucos meses depois, desistem dos seus compromissos e voltam à mesma rotina anterior, não continuam firmes nos seus propósitos.

Irmãos e irmãs, cuidado com desistências precipitadas. Para o nosso bem e para o bem da causa que abraçamos, muitas vezes, é necessário pagarmos o preço e continuarmos até o fim.

Fonte: Pastor Abel Pereira Côrte, da Igreja Cristã Presbiteriana do Guará II.
abel_pereira_corte

Facebook Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *