CASAMENTO, VIRGINDADE E SEXO – Pastor Airton Evangelista


A simples intenção de casar-se, ainda que com o vínculo do noivado, não abre a possibilidade para que os enamorados iniciem, já, a prática sexual. “Deixará o homem a seu pai e a sua mãe, e unir-se-á à sua mulher, e SERÃO OS DOIS UMA SÓ CARNE”. Aqui está a consumação do casamento. Somente mediante o matrimônio homem e mulher tornam-se uma só carne, e assim podem desfrutar das delícias do ato sexual. Houvesse a exceção para o sexo livre, estaríamos diante de uma situação em que o homem bem intencionado praticaria o sexo com sua namorada. Passado algum tempo, se o casamento por qualquer motivo, não se efetivasse, ele passaria a namorar outra moça com as mesmas “boas” intenções, e também praticaria sexo com esta. Não é outro o costume da sociedade depravada. Em Cantares 4.12, lemos: “Jardim fechado és tu, irmã minha, esposa minha, manancial fechado, fonte selada”. Nota da Bíblia Estudo Pentecostal: “As três figuras de linguagem deste versículo salientam a verdade de que a jovem sulamita permaneceu virgem e sexualmente pura até casar-se. Manter a virgindade e a abstinência sexual é o padrão bíblico da pureza sexual para todos os jovens, do sexo masculino e feminino. Violar este padrão santo de Deus é profanar o espírito, o corpo e a consciência, e depreciar o valor do ato da consumação do casamento”. (cf. Ct 2.7; 3.5).

Facebook Comentarios

Check Also

Escolha Um dos Sete – Pr Juanribe Pagliarin

Facebook Comentarios

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *