Amor – Resolva seus Grilos – Respostas para perguntas da adolescência

Amor

P. Existe amor à primeira vista?

R. O amor não é algo que se baseia na visão, na aparência nem mesmo nas emoções. O verdadeiro amor se baseia no compromisso e no conhecimento profundo da outra pessoa. É baseado em muito mais do que apenas na aparência, naquilo que você vê.

O que existe é atração à primeira vista que pode acabar se tornando amor verdadeiro. Mas, amor sério, verdadeiro, comprometido não surge ao ver a pessoa pela primeira vez.

P. Tenho emoções muito fortes para com meu namorado. Será que estou amando?

R. O amor verdadeiro produz emoções, mas ter emoções fortes por alguém não significa que você ama essa pessoa. Sentimentos e emoções vêm e vão rapidamente, dependendo do seu estado de espírito e do seu humor. Para saber se o que você sente é realmente amor, evite dar tanta importância às emoções. Em vez disso, analise o nível de compromisso que têm um para com o outro.

P. O sexo não é a expressão máxima do amor?

R. Existem coisas mais bela do que o sexo no contexto de um relacionamento baseado no amor, dentro do casamento. A relação sexual é a mais íntima expressão de amor para o casal, mas o sexo, como expressão de amor, é mais o resultado de uma relação de compromisso no casamento do que sua causa. O sexo foi feito para que duas pessoas pudessem desfrutar e aprofundar seu amor pelos laços do casamento.

P. Qual a diferença entre amor e paixão?

R. A paixão pode ser definida como “um impulso emocional de amor”untested?????? pelo tempo ou circunstância”. Às vezes, é difícil perceber a diferença entre ambos porque a paixão pode acabar se transformando em amor verdadeiro. As características apresentadas no quadro (abaixo ou na página ao lado) mostra as principais diferenças entre amor e paixão.

O CONTO DE FADAS – PAIXÃO

A REALIDADE – AMOR
Acontece de repente
Cresce muito pouco com o tempo
Quer sexo agora
Apaixonado pela paixão
Emoções instáveis
Volúvel
Perde o sono e o apetite
Ao menor sinal de irritação,
 acaba tudo de forma agressiva
Dá ênfase à beleza
Quer receber
Baseado em “meus sentimentos”
Egoísta
Mostra emoção
Físico
Espera alcançar a felicidade
Pergunta-se “Como estou me saindo?”
Baseia-se no que o outro faz

Pode sentir-se “apaixonado” por mais de uma pessoa
Possessivo
Surge depois de poucos encontros
Tem uma imagem idealizada do outro

Evita os problemas

Cresce com o tempo
Continua sempre a aprofundar-se
Disposto a esperar
Ama a pessoa
Firme
Fiel
Vive normalmente
Não entra em pânico quando
surgem problemas
Dá ênfase ao caráter
Disposto a dar
Baseado nas necessidades do outro
Tem auto-controle
Mostra devoção
Espiritual
Espera fazer o outro feliz
Pergunta “Como você está indo?”
Aceita o outro incondicionalmente
pelo que é, não pelo que faz
Seu amor é dedicado a uma
e somente uma pessoa
Permite que a pessoa se relacione com outros
Resultado de muitos encontros
Tem uma visão realista do outro
(Vê tanto qualidades como frraquezas)
Encara os problemas para resolvê-los

(Adaptado de Love: Making It Last, pp. 18,19).

P. O que é amor verdadeiro?

R. Tentar definir amor verdadeiro pode ser um pouco difícil e causar uma certa confusão. Ajuda um pouco entender que existem três tipos de amor.

O primeiro é o amor – SE:
“Eu amo você SE…
… você fizer o que eu quero
… você me tratar da maneira que eu acho que deve me tratar.
… você satisfizer todas as minhas necessidades.”
O amor-SE é condicional. Tem um compromisso com a pessoa desde que ela se comporte de acordo com o padrão do outro. A partir do momento que a pessoa agir de maneira inaceitável, o amor-SE sai de cena.

O segundo tipo é o amor-PORQUE:

Eu amo você PORQUE…

…você é bonito(a).
…você me trata bem.
…você é a pessoa mais cobiçada da escola.”

De início, parece não haver nenhum problema com esse tipo de amor. Por que você não gostaria de estar namorando alguém bonito e que lhe tratasse bem? O problema surge quando essas pessoa tem um ataque de espinhas de repente e seu rosto fica parecido com o relevo lunar. Ou então, vocês discutem. Ou então, ele esquece de ligar para você. Ou ainda, o maior gato, um rapaz lindo, maravilhoso e educado aparece no colégio. Se isso acontecer, pode se despedir do “amor-PORQUÊ”. Ele vais estar bem longe à caça de algo ou alguém melhor.

O “Amor-NÃO-IMPORTA-O-QUE-ACONTEÇA” é aquele que ama a pessoa apesar de sua aparência e a ama pelo que ela é e por quem está se tornando. Esse tipo de amor é o verdadeiro.

P. Estou namorando uma pessoa que sente ciúmes o tempo todo. O que posso fazer?

R. Às vezes, o ciúme é provocado de propósito e nesse caso, a razão é óbvia. O ciúme, no entanto, também pode acontecer em situações quando não parece existir nenhuma razão evidente para ele surgir. Quando há uma manifestação constante e muito forte do ciúme, a verdadeira razão está na insegurança da pessoa que está tendo esse sentimento.

Algumas pessoas ciumentas têm excelentes qualidades – são gentis, sensíveis, amáveis – mas apesar disso, se sentem inseguras por causa de problemas de sua formação. Se você é uma pessoa segura e deseja manter um relacionamento sério para ajudar alguém assim, através da paciência e diálogo aberto você poderá ajudar a reconstruir o senso de segurança do outro e conseqüentemente diminuir o seu ciúme.

P. Durante vários anos estive envolvida num relacionamento muito sério com um rapaz. Apesar de estar tudo acabado, a dor ainda continua. O que posso ou devo fazer?

R. É normal e natural sentir dor depois de um relacionamento ter acabado. É bom que você seja capaz de lidar com essa dor. Terminar um relacionamento sério é quase como experimentar a perda causada pela morte de alguém que você ama. Na maioria das vezes, a pessoa passa por um período de tristeza e sofrimento em que as lágrimas podem ajudar no processo de cura. Mas só o tempo lhe dará a possibilidade de olhar para trás e cuidar da ferida pela perspectiva correta.

Procure evitar viver no passado. Não fique ouvindo a “nossa música” nem vá ao “nosso lugar preferido”. No entanto, você precisa entender que as emoções do passado podem continuar por algum tempo. Você continuará a sonhar algumas vezes com o seu “ex”. Não fique confusa por entender que as emoções do passado podem continuar por algum tempo. Você continuará a sonhar algumas vezes com o seu “ex”. Não fique confusa por causa disso. O fato de sonhar com ele não significa que você ainda está apaixonada; simplesmente prova que você se importava com a outra pessoa e que leva tempo para as memórias se apagarem e para as emoções se curarem. É importante também evitar ser extremamente crítica em relação ao seu “ex”. O ressentimento apenas prolongará sua depressão e aumentará sua auto-piedade.

P. Tenho muito medo de me envolver com alguém. Fui muito machucada no passado e parece que não consigo confiar em mais ninguém. Há algo que possa fazer?

R. Muitas pessoas, tanto rapazes, quanto garotas, foram tão profundamente feridos em relacionamentos passados, que sua confiança nos outros foi seriamente abalada. Uma vez que a confiança é uma das partes mais fundamentais de uma relação forte, é muito importante que você trabalhe com seu fator de confiança para restaurá-lo.

Com a ajuda de Deus você poderá desviar sua atenção do passado e do sofrimento que ele trouxe. No tempo certo você será capaz de perdoar os outros por serem imperfeitos e por terem magoado você. Assim que começar a perdoar, a cura emocional será uma conseqüência.

P. Enfrentar muita rejeição e a dor que ela causa e agora isso está afetando meu atual namora. Será que é só comigo que acontece isso?

R. Muitas vezes, uma pessoa que está buscando amor e carinho, mas encontra apenas rejeição, pode começar a achar que não tem valor como pessoa. Quanto mais profundos forem esses sentimento, mais a pessoa concentra sua vida no passado. Experiências passadas de frustação e desapontamento podem levar a pessoa a sentir-se insegura e medrosa em todas as áreas da vida, e a ter certeza de que o futuro apenas lhe reserva mais dor e sofrimento. Como resultado, a auto-estima e a esperança da pessoa podem ser destituídas.

Não deixe que suas experiências de rejeição do passado influenciem seu presente. Se você sempre se sentir rejeitado, mesmo quando não está sendo rejeitado, os problemas em seu namoro tenderão a crescer. Talvez você esteja reagindo a experiências passadas que o tornarão tão sensível que você acaba sentindo como se estivesse sendo rejeitado de novo. É importante que você esteja trabalhando com esses sentimentos de rejeição porque só assim você terá condições de saber se o que você está vivendo é realmente rejeição da parte do outro ou se são simplesmente mensagens do passado.

P. Deus já separou alguém com quem devo me casar ou ele tem várias possibilidades dentre as quais poderei escolher meu futuro cônjuge?

R. Cada pessoa a quem você fizer esta pergunta, lhe dará uma resposta diferente. Dentre as respostas que você irá ouvir estão:

“Você vai sentir alguma coisa diferente.”

Vocês não conseguirão ficar longe um do outro.

Vocês têm tudo a ver.”

Não é preciso ser gênio para decidir com que tipo de pessoa você gostaria de passar o resto de sua vida, por isso, primeiro, elimine os pretendentes que não lhe interessaam.

Em seguida, faça a seguinte pergunta a você mesmo: “Será que Deus quer que eu me case com a pessoa certa ou com uma pessoa certa?” Algumas pessoas dizem que Deus quer que você se case com “a” pessoa certa, querendo dizer que ele tem uma pessoa, e só aquela, separada para você se casar. Outras acham que há muitas pessoas por aí que Deus consideraria adequadas para você; portanto, Deus quer que você se case com “uma” pessoa certa.

Para evitar toda essa polêmica e confusão, que tal olhar para a questão sob essa perspectiva: “Dentre todas as opções, escolha a melhor”. De todos os pretendentes, escolha o melhor e então você terá o melhor de ambas as opções. Se Deus tinha alguém separado para você, você tem certeza de que o encontrou. Por outro lado, se há várias pessoas que dariam certo, então você escolheu a melhor das opções (adaptado de Love: Making It Last, pp. 123,126).

P. Como ter certeza de que encontrei a pessoa certa para me casar?

R. Para ter certeza se você encontrou a pessoa certa para você, avalie quanto e por quanto tempo vocês se conhecem. O verdadeiro amor se baseia no conhecimento profundo um do outro. Se você descobrir no casamento que seu cönjuge é diferente de tudo o que você pensava, será tarde demais para voltar atrás. Qualquer pessoa pode fingir ser alguém que não é durante o namoro, mas depois de casados, não dá mais para fingir. As máscaras caem. Por isso, procure conhecer quem a pessoa é de verdade, agora. Faça disso sua prioridade. Gastem o tempo que for necessário para se conhecerem bem.

Em segundo lugar, verifique se a pessoa o ama com o “amor-NÃO-IMPORTA-O-QUE-ACONTEÇA” (amor verdadeiro) ou se é apenas o “amor-SE” ou “amor-PORQUE” que ela tem por você. Uma excelente maneira de verificar se você é amado de verdade é ler 1 Coríntios 13.4-8 e ver se é assim que seu futuro cônjuge o ama. Para evitar conclusões subjetivas, peça a um amigo que opine sobre suas próprias conclusões.

E finalmente, sempre que for tomar uma decisão tão séria como essa, siga os passos necessários para discernir qual é a vontade de Deus para sua vida. A Bíblia lhe oferece toda a orientação necessária, mas nem sempre você encontrará uma resposta tão direta como: “Sim, é a vontade de Deus que você se case com Fernandinho Ferreira”. Uma das fontes mais seguras onde você pode encontrar direção para seus passos é em seus pais.

Os pais geralmente amam seus filhos e querem o melhor para eles, ou seja, querem vê-los felizes no presente e no futuro. Eles têm a vantagem de serem mais experientes e podem ajudá-lo a enxergar coisas que você não vê a fim de fazer a melhor escolha.

Um pensamento para finalizar: tenha sempre em mente que você deve estar mais preocupado em ser a pessoa do que encontrar a pessoa certa. Invista em tornar-se o tipo de pessoa que daria num excelente marido ou eposta.

P. Há algo de errado em casar-se com alguém de outra nacionalidade?

R. Esta é uma questão bastante complexa. Do ponto de vista moral e bíblico não há nenhuma razão pela qual você não deveria casar-se com alguém de outra nacionalidade, de outra cultura – desde que essa pessoa fosse crente. No entanto, é preciso levar em consideração as seguintes informações: todas as pesquisas realizadas mostram que quanto maiores as diferenças culturais, menores as chances de adaptação do casal no casamento. A origem, o nível social, os costumes familiares são fatores importantes que devem ser considerados na escolha de seu futuro cônjuge.

É evidente que as barreiras acima podem ser vencidas. Qualquer casamento, para dar certo, precisa de muito compromisso, força de vontade e maturidade da parte do casal. Um casamento com alguém de uma cultura diferente pode exigir um pouco mais de esforço e maturidade para dar certo. É por isso que especialistas na área firmam que, apesar da Bíblia aprovar esse tipo de casamento, pode ser muito difícil, considerando-se os aspectos de adaptação. Procure aconselhar-se com pessoas sábias, antes de tomar a decisão final. Considere os sentimentos e conselhos de seus pais cuidadosamente. A percepção e visão deles podem ajudá-lo a avaliar com mais objetividade e equilíbrio seus próprios sentimentos.

P. Casais que estão planejando se casar devem confessar e compartilhar um ao outro experiências sexuais passadas?

R. Abertura e transparência devem caracterizar seu relacionamento em todos os aspectos, inclusive seu passado. No entanto, você deve usar de sabedoria e discrição quando compartilhar alguma experiência sexual que teve. Evite entrar em detalhes desnecessários.

Você pode limitar-se a dizer algo do tipo: “Houve um tempo em minha vida em que tive alguns problemas, mas Deus já me restaurou moralmente; desde então tenho tido uma vida pura. Quero que você saiba que eu amo você e lhe asseguro de que sempre serei fiel”.

Se seu futuro cônjuge não é capaz de aceitar seu passado, agora é o momento de descobrir isso. Espera-se que Romanos 15.7 determine a atitude dele ou dela. “Portanto recebei-vos uns aos outros, como também Cristo nos recebeu, para glória de Deus.”

Não fique surpreso se seu futuro cônjuge pedir que você faça testes para verificar se você tem alguma DST (doença sexualmente transmissível). Por causa do avanço da AIDS, muitas pessoas têm medo de casarem com alguém que está infectado com o vírus, mas não apresenta nenhum sintoma da doença.

P. Meus pais estão relutantes em dar-nos a permissão e bênção para nos casarmos. Eles dizem que ainda temos muitas coisas para acertar, muitos problemas para resolver. Não será mais fácil resolvê-los assim que estivermos casados?

R. De jeito nenhum! Ouça atentamente ao seu pai e à sua mãe. Com certeza, eles sabem do que estão falando.

Uma das melhores coisas no casamento é que o casal não tem mais de dizer “Tchau” e cada um ir para sua casa, mas uma das mais difíceis é adatar-se às diferenças que cada um traz consigo para o relacionamento. A grande maioria dos jovens casais tem uma dificuldade terrível em se relacionar durante o primeiro ano do casamento, inclusive aqueles casais que não tinham problemas inicialmente.

Infelizmente, talvez você nem imagine o quanto esse período de adaptação pode tornar-se mais complicado se você levar para o casamento problemas mal resolvidos do namoro. A tendência é achar que o amor que sentem um pelo outro será suficiente para ajudá-los a superar tudo. É possível, as chances são realmente muito pequenas.

Quando você se casar, com certeza irá desejar que seu casamento dê certo e vai querer permanecer casado. Para aumentar as probabilidades de que realmente dê certo, procurem resolver os problemas antes de dizer o “sim”.

P. Como saber se meu amor é maduro o suficiente para fazer um relacionamento durar?

R. Abaixo você encontra dez características do amor maduro. Confira-as e avalie seu amor.

A. O amor maduro é totalmente voltado para a pessoa.

B. O amor maduro está sempre pronto a dar.

C. O amor maduro demonstra respeito.

D. O amor maduro não depende de circunstâncias.

E. O amor maduro sente alegria em estar com o outro.

F. O amor maduro é realista.

G. O amor maduro procura o bem-estar e a segurança do outro.

H. O amor maduro assume as responsabilidades.

I. O amor maduro é demonstrado num compromisso sério.

J. O amor maduro nunca pára de crescer.

Não é assim tão fácil medir o nível de maturidade de seu amor. Ao tentar confirmar se o seu amor é maduro o suficiente para casar-se com alguém, lembre-se desses fatores cruciais:

Não ignore suas dúvidas.

Não se sinta pressionado por ter medo de não encontrar alguém tão legal quanto essa pessoa.

Você realmente gosta dessa pessoa, excluindo o físico?

Não ser capaz de ter um amor maduro por determinada pessoa não quer dizer que você não possa desenvolver um amor maduro por outra pessoa.

P. Namoro uma garota há algum tempo e acho que ela é a pessoa certa para mim. No entanto, ela não concorda comigo. Eu realmente gostaria de me casar com ela. O que devo fazer?

R. Relacionamentos de namoro satisfatórios e bem-sucedidos certamente não são tão fáceis de se conseguir. O problema que você está enfrentando pode ser descrito como um compromisso desigual, um relacionamento em desequilíbrio. Uma parte está encarando-o com mais seriedade e interesse do que a outra. Existem muitas causas básicas que explicam esse tipo de situação. Por exemplo, uma pessoa que pode envolver-se em um relacionamento por mera conveniência. Para outros, um namoro pode ser uma maneira de lidar com a solidão. Para outros ainda pode ser a garantia de não ficar “mofando” em casa e diversão grátis (janteres, cinema, etc). Agora, isso não quer necessariamente dizer que a outra parte está sendo “usada”. Depende da expectativa de cada um. Você tinha expectativa de que esse relacionamento fosse algo sério? Suas expectativas eram realistas?

Você pode sentir que a outra pessoa o ama, quando na verdade, as ações e atitudes dela não demonstram isso. O amor verdadeiro tem um senso de unidade e mutualidade. Um casal que realmente se ama, vê a si mesmo como uma unidade. Cada um se sente completamente desejado, aceito e seguro. Esse tipo de relacionamento não é só de um lado nem desigual, desequilibrado.

O que você pode fazer, então? Simplesmente tenha muito cuidado com um relacionamento desigual ou em que uma das partes não demonstra interesse. Se você está muito envolvido e tem certeza do que sente, procure ter uma conversa de coração aberto com a outra pessoa e abra o jogo a respeito da situação que estão vivendo. Se você não tiver uma resposta positiva tanto em palavras quanto em atitudes, então é mais provável que o relacionamento de vocês não tenha os elementos necessários para torná-lo (fazê-lo) significativo e duradouro.

P. Meu namorado e eu decidimos nos casar e já temos a permissão de nossos pais. Por quanto tempo devemos ficar noivos?

R. Cada casal tem necessidades diferentes, mas duas diretrizes podem ajudá-los a definir melhor duração para o seu noivado.

Ele deve durar o tempo necessário para preparar as coisas para o casamento. Dois grandes eventos precisam de arranjos e preparo: a cerimônia de casamento e a vida a dois que terá início logo após a cerimônia. Leva mais ou menos três a seis meses para planejar uma cerimônia de casamento. O aconselhamento pré-marital deve durar três meses, se vocês não tiverem nenhum problema sério para resolver.

P.  Ficamos noivos recentemente. O que fazemos nesse período?

R. O noivado é um período de transição. Você não está mais apenas namorando, mais ainda não se casou. Nesse período, procurem pensar juntos sobre os ingredientes necessários para um casamento bem-sucedido. Durante o noivado conversem, planejem e decidam como vocês irão lidar com conflitos, finanças, culto doméstico, diálogo, sogros, filhos, divisão de responsabilidades, etc. Se assim fizerem, o período de adaptação do casamento será muito mais fácil.

Fonte: Extraído do livro Resolva seus grilos, pág. 125-134,  ECLESIA – Rua Dr. Luiz Arrobas Martins, 344, 04781-000 São Paulo Tel: (11) 246-8100 Fax: (11)247-3755 email: exodus@eclesianet.com.br  http://www.ecleasianet.com.br

 

Quer arrumar uma namorada? Se inscreva no Amor em Cristo, é de graça, e é muito bom mesmo, clique se inscreva no link: www.amoremcristo.com.br

Facebook Comentarios

Check Also

abel_pereira_corte

Dia dos Namorados, Namoro e Casamento – Pastor Abel Pereira Côrte

Dia 12 de junho, comemora-se o dia dos namorados. Parece-me que o comércio lucra mais …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *