A real diferença neste mundo – Bárbara Rebouças

A real diferença neste mundo

A convivência oportuniza a excelência do aprendizado mútuo, potencializando habilidades em prol do bem coletivo. Bom é desfrutar do entendimento maior, confirmando a necessidade de crescer lado a lado do outro. Assim busco ser aperfeiçoada por Deus, crendo que o meu próximo requer atenção e respeito todos os dias, não apenas em ocasiões especiais, a exemplo das datas comemorativas do aniversário ou festas no final do ano. Demonstrações explícitas de afeto devem ser praticadas espontaneamente na extensão do convívio interpessoal, no decurso do tempo. Essencial é manifestar amor. Toda hora é momento relevante.

Por isso, minha amada vó, Benedita Rebouças, era dotada de sabedoria na alma. Sou marcada por sua enorme sensibilidade. Ela habilmente verbalizava: “Filha, ninguém é bom sem defeito, nem problemático sem virtude”. E pensar que a matriarca da minha família, aos 86 anos, ano do seu falecimento, não detinha estudo formal, mas nutria conhecimento além dos livros, ela possuía integral vivência quanto as nuances pertencentes as pessoas.

É imprescindível buscar entender a realidade de estarmos inseridos nos altos e baixos do ser humano, sabendo que todos nós temos a oportunidade de melhorar a cada dia, se quisermos. Sim, a decisão é exclusivamente nossa. Está diante de nós a possibilidade de colocar-se no lugar de quem convivemos, ou não temos contato algum, ao invés de agir levianamente com má fé.

Tornou-se motivo de vergonha o status fácil, cômodo e prático, como muitos investem tempo e disposição, ao usar a hipocrisia velada para interagir no âmbito social. Na presença de alguém, ares simpático, risonho, até gentil. Mas basta a pessoa em questão deixar o cenário, para que galhofas depreciativas sejam lançadas ao destinatário.

O interessante neste contexto deprimente, considerado por muitos tão normal nestes dias, é o Espírito Santo bradar no meu interior sobre a grandeza do único que detém todo poder e autoridade para trazer à tona as misérias dos seres humanos, entretanto, ele não age assim. Enquanto esteve como homem na terra, o Rei Jesus andou com os piores, conheceu de perto a miséria das condutas daqueles que ele próprio criou, mas nenhum deles permaneceu como estava ao deparar-se com a glória e imensurável misericórdia do Deus Eterno. Todos foram poderosamente tocados por Sua autoridade e poder, tendo as vidas transformadas por causa do filho de Deus.

O Senhor dos Exércitos podia tê-los destruídos por causa da maldade desnuda nos corações, mas o Príncipe da Paz veio resgatar os aprisionados nos cárceres, libertar os perdidos em suas concupiscências, derramar vida abundante sobre os pecadores perdidos. A salvação chegou sobre eles. Por tudo isso, diante de incalculável graça, o meu chamado é servir a Deus e por ele viverei. Não vou desperdiçar ricas oportunidades de falar sobre o amor de Cristo e demonstrar Seu poder salvador as pessoas. Assim disse o Senhor Jesus a mim: “Minha serva adoradora, eis que deves fazer o bem, ofereça o meu amor a quem encontrar, pois o mundo já possui maldade em larga escala. Seja a minha diferença na vida de quem passa por você, Bárbara. Espalhe a verdade imutável do céu”.

O Senhor disse aos discípulos: “Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está no céu”. Mateus 5:16

Bárbara Rebouças

Facebook Comentarios

Check Also

Aceite ser devolvido a sua verdadeira identidade – Bárbara Rebouças

Aceite ser devolvido a sua verdadeira identidade Do ponto de vista analítico a cultura secular …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *